sexta-feira, 5 de março de 2010

INCESTO NA BÍBLIA

A Bíblia proíbe o incesto. A Bíblia diz em Levítico 18:6Não descobrirás a nudez da mulher de teu irmão; é a nudez de teu irmão.”  Um rol imenso de pessoas já ouviu falar nesta palavra, mas um número significativo não sabe ou desconhece sua sinonímia. Queríamos ressaltar que o mundo começou com violência, teve um prolongamento dessa barbárie no decorrer da Idade Antiga, Idade média, Contemporâneo e persiste com muito rigor e vigor nos dias atuais. A diferença de percentual, de números não se pode calcular, mas temos uma idéia de como se disseminou essa praga entre as civilizações. Se a mídia e os meios de comunicações tivessem seu nascedouro tempos atrás, com certeza a estatística seria medida com precisão e sem falhas. O homicídio é descrito pelo livro considerado sagrado por algumas religiões cristãs. Traição, rivalidade ou ódio entre irmãos é também um dos temas de reflexão filosófica ou literária mais antiga do mundo. Conhecê-lo é importante para a formação cultural e, com certeza, segundo os psiquiatras Freud ou Jung, um ponto de partida para a compreensão de parte da psique humana. Para a pesquisadora Terezinha Falcão Freire, os constantes homicídios verificados dentro do seio familiar são provocados pela inversão de valores que toma conta do atual modelo de sociedade. “O homem hoje não é mais o fim da sociedade, mas sim o lucro e o poder. Nesse contexto, a instituição familiar vem enfraquecendo e dando lugar ao individualismo”, afirma a pesquisadora, responsável pelo tratamento teórico dos dados da recente pesquisa da Ufal que fez o levantamento completo da situação social do complexo de favelas do Dique Estrada, às margens da Lagoa Mundaú. Fratricida uma palavra que deriva do latim refere-se ao assassino de irmão ou de irmã; pessoa que assassina ou concorre para a morte ou ruína de outrem. (Nessas acepções podem ser inseridas as atitudes de Caim); que mata irmão ou irmã. Que concorre para a morte ou ruína de pessoas que devem ser estimadas como irmãos, ou que lhes dá a morte: relativo a fratricídio. No ponto básico e de causa específica para constituição da matéria tivemos que ressaltar as nuances anteriores. O incesto que é o assunto de nossa crônica trata-se de crime, mas um crime diferente ou com aspectos diferentes. Incesto vem do latim como a maioria das palavras, incestu sua sinonímia está ligada intrinsecamente a união sexual ilícita entre parentes consangüíneos, afins ou adotivos, também podendo ser considerado torpe, incasto, incestuoso. Olhem, ou vejo como certa tristeza e às vezes fico na dúvida em comentar determinados acontecimentos trágicos que estão inseridos no livro Sagrado dos Cristãos. Assim como no assassinato onde um irmão aniquila o outro por inveja, ódio e outras causas, o incesto também está estampado nas “palavras de Deus”, como costumam chamar. “A destruição de Sodoma e Gomorra e um caso de incesto.  Queríamos reafirmar que este relato não é de minha autoria, mas faz parte do Livro sagrado. “então o “Senhor” fez chover enxofre fogo do ‘Senhor’ desde os Céus, sobre Sodoma e Gomorra (Gên.19-24). Apenas Ló e suas duas filhas, por disposição de “Deus” escaparam indo viver em uma caverna. Então, a primogênita disse a mais nova: “Nosso pai já é velho, de muita idade e não existe varão na Terra que entre em nós o ato sexual. Segundo o costume de toda a Terra” (Gên. 19-31).E deram vinho ao pai, embebedando-o.
“Naquela noite a primogênita deitou-se com seu pai”. (Gên 19.33). No dia seguinte, ambas tomaram a mesma decisão e praticaram juntas o mesmo ato ou operação, deitando-se o pai com a menor . Gên 19:36). Alguns indagam: será que Ló no dia seguinte ainda estava bêbado ou o embriagaram outra vez? Na primeira hipótese, ele praticou o sexo (o ato sexual) lúcido; na segunda hipótese, ele “se deixou” embriagar esperando prazerosamente, o que ia acontecer. (Carlos Bernardo Loureiro). A primogênita teve um filho a que deu o nome de Moabe (pai dos Moabitas). E a mais nova deu a luz a um filho que se chamou Benami (pai dos filhos de Amon). Pegando um gancho do livro do confrade Carlos Bernardo Loureiro (A Bíblia e seus absurdos)- em busca da verdade, não foi em vão ou sem razão que o Dr. Tom Horner, teólogo norte-americano (autor do livro “O Sexo na Bíblia”), afirmou: Afinal de contas, a Bíblia, é um livro muito sensual. A opinião do capelão de Skidmore College se nos baseia em vários fatos e lances marcantes de sexualidade, identificados na Bíblia, desde o lendário episódio envolvendo Adão e Eva. A Bíblia tem belos ensinamentos e servem de base ou viés para uma vida mais regrada e com mais amor, mas assim como ela constrói, desfaz tudo ao mesmo tempo, pelas inconveniências nela contidas. Será que nos dias atuais era da tecnologia, da evolução da ciência, o pensamento religioso do mundo cristão deve permanecer no mesmo estilo e formato em que veio a luz, há dois milênios? Uma pergunta sábia para uma resposta sábia. Pensem nisso!Vemos assim, claramente e abertamente, que o Livro realmente não pode ser a palavra de Deus, sagrada, intocável, inquestionável, pois muita coisa que a Bíblia narra em seus conteúdos ainda são praticados nos dia de hoje. Infelizmente!
ANTONIO PAIVA RODRIGUES

Um comentário:

  1. eu não acredito no incesto, se uma pessoa ama outra não importa o sangue, importa e a sinceridade no amor.

    ResponderExcluir